Blog Equipe EAS

Prova do concurso para 6,5 mil vagas dos Correios será até o final de agosto

Posted on: 2010/06/15

A prova do concurso para 6.565 vagas nos Correios será aplicada até o final de agosto. A informação foi dada ao G1 pelo diretor de gestão de pessoas da empresa pública, Pedro Magalhães Bifano.

Ele confirmou ainda que a Fundação Getúlio Vargas (FGV) foi escolhida por meio de dispensa de licitação pelos Correios para ser a organizadora do concurso. No entanto, ainda não é possível confirmar que a fundação será a entidade responsável pelo exame porque a FGV está na fase de apresentação dos documentos. Mas, caso não haja nenhum impasse nessa etapa, será escolhida para realizar as provas da seleção, que recebeu 1.064.209 inscritos.=

Os motivos que poderiam impedi-la de ser a responsável pela organização seria a falta de documentos necessários ou a própria desistência da fundação em realizar a seleção, explicaram os Correios.

O processo de escolha da organizadora começou em 20 de maio, após o Tribunal de Contas da União (TCU) autorizar os Correios a realizar a contratação direta da organizadora.

A autorização do pedido, feita pelo ministro das Comunicações, José Artur Filardi Leite, foi publicada no dia 1º de junho no “Diário Oficial da União”, na página 126 da seção 1.

O documento registra a autorização “da contratação direta de entidade detentora de notória especialização e inquestionáveis capacidade e experiência na matéria”.

De acordo com Bifano, até o fim desta semana o processo de escolha será concluído. Ele informou que a FGV venceu a dispensa de licitação entre outras seis organizadoras porque apresentou o melhor preço. Entre as demais participantes estavam Cespe/UnB e Fundação Cesgranrio.

Bifano informou ainda que poderá haver um consórcio de organizadoras para a aplicação das provas devido ao grande número de inscritos. Ele adiantou que a Polícia Federal irá ajudar no transporte das provas para que não haja problemas durante o concurso. “Estamos preocupados em correr com o concurso principalmente para os cargos de nível médio porque o déficit é de mais de 10 mil funcionários”, diz.

De acordo com Bifano, a prova de redação será de múltipla escolha, em formato de interpretação de texto.

Concurso parado
O concurso está parado desde o término das inscrições, em fevereiro, por conta da demora na escolha da empresa que fará a seleção – o concurso foi aberto em dezembro do ano passado.

Foram os próprios Correios que realizaram as inscrições e optaram por contratar organizadora somente após terem o número fechado de inscritos. O motivo alegado foi a redução de custos. A empresa diz que, com o número total de candidatos, a organizadora não corre o risco de fixar para cima o preço cobrado para realizar a seleção.

Demora na escolha
Como a demora na escolha da empresa angustia os candidatos – muitos questionam se o concurso prosseguirá normalmente – os Correios tranquilizam os inscritos e afirmam que o concurso segue normalmente.

De acordo com os Correios, a escolha da organizadora de um concurso costuma ser demorada, porém, ela sempre acontece antes da abertura das inscrições. Como nesse concurso as inscrições foram abertas antes mesmo da definição da empresa que realizará a seleção, ocorre a cobrança dos inscritos sobre quando e como será realizada a prova – causando a impressão de que há algo errado com a seleção.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: